GENLISEA (Lentibulariaceae)
"Violeta do brejo"

Gênero de espécies pouco comuns, relativamente novas em cultivo. As plantas são nativas da América do Sul (do Brasil para norte), América Central, e África (ao sul do deserto do Saara).

Aspecto geral
Aspecto geral
    

Têm muitas características em comum com Utricularia: podem ser terrestres ou aquáticas, as "armadilhas" (folhas modificadas), frágeis, são subterrâneas (ou submersas), as folhas crescem rente ao solo, não há raízes, e a parte ornamental são as flores (produzidas em hastes florais, mais de uma por haste).

As folhas (tanto normais quanto subterrâneas) são produzidas a partir de um caule, normalmente pequeníssimo (visível apenas na G. aurea).

A armadilha é basicamente uma folha dobrada, toda espiralada (dando a impressão de ser um tubo retorcido em formato de saca-rolhas), que a certa altura se divide em duas (como um Y ao inverso). Há constante fluxo de água na armadilha, de baixo para cima. Quando uma presa adentra na armadilha (as folhas são "dobradas", logo, há aberturas nas dobras), ela é puxada para cima junto com a água (e impedida de nadar para baixo graças à pêlos apontados para cima presentes no interior da armadilha) até o local aonde ocorre a digestão, um bulbo (de onde a água é expelida). Acima do bulbo, há o pecíolo, que não é oco, e mais fino que o resto da folha.

     Armadilha
Armadilha

A estrutura das flores é basicamente a mesma do gênero Utricularia: são zigomorgas, têm dois labelos e espora. A diferença mais notável está em que o cálice é formado por cinco sépalas.


CULTIVO

Proteja de luz solar direta, mantenha o substrato bastante úmido. Propague por sementes ou, no caso das espécies G. hispidula ou G. violacea, por pedaços das armadilhas ou folhas normais.

As espécies sul-americanas são de mais difícil cultivo. Foram relatados numerosos casos de plantas que morreram sem razão aparente.

Para efeitos de cultivo, o gênero pode ser dividido em três grupos:

(1) G. hispidula, de mais fácil cultivo,
(2) as espécies da seção Tayloria, e
(3) as espécies de flores amarelas, de mais difícil cultivo:
G. aurea,
G. filiformis,
G. pygmaea e
G. repens.



SEÇÕES

Este gênero é dividido em duas seções, conforme a deiscência dos frutos:

(1) Tayloria: composto pelas espécies
G. sp. "Canastra"
G. sp. "Cipó"
G. sp. "Fumaça"
G. sp. "Gigante"
G. sp. "bela de Itacambira"
G. lobata
G. uncinata
G. violacea

(2) Genlisea: composto por todas as outras espécies.



ESPÉCIES

Todas as espécies do gênero estão listadas a seguir:

G. africana
G. angolensis
G. aurea
G. barthlottii
G. sp. "bela de Itacambira"
G. sp. "Canastra"
G. sp. "Cipó"
G. filiformis
G. sp. "Fumaça"
G. sp. "Gigante"
G. glabra
G. glandulosissima
G. guianensis
G. hispidula
G. lobata
G. margaretae
G. pallida
G. pygmaea
G. repens
G. roraimensis
G. sanariapoana
G. stapfii
G. subglabra
G. uncinata
G. violacea