HELIAMPHORA (Sarraceniaceae)

Plantas deste gênero foram recém-descobertas, ainda são raras em coleções. Seu ambiente nativo são os cumes dos montes chamados tepuis, a 2000m de altitude, na Venezuela, Guiana e fronteira com o Brasil.

Essas plantas têm mais ou menos o aspecto da Sarracenia, mas são, de certa forma, mais "primitivas": não possuem "tampas" nas "ânforas" (mas existe uma estrutura chamada "colher de néctar"). Assim, as "ânforas" são abertas, desprotegidas da água da chuva (esta escorre para fora facilmente devido à estrutura das "ânforas").

     "Ânfora" (folha)
"Ânfora" (folha)

As presas são atraídas pelas vivas cores das folhas e pelo odor do néctar, proveniente da "colher de néctar". A captura e digestão são realizadas de forma similar à da Sarracenia, exceto que essas plantas não possuem enzimas digestivas, sendo a digestão realizada por bactérias que vivem no líquido das "ânforas".


CULTIVO

O cultivo de uma planta desse gênero é considerado difícil: necessita de muita umidade (e as raízes apodrecem se se colocar um prato com água embaixo do vaso), temperaturas inferiores à 26ºC (embora seu habitat seja na linha do equador, esta temperatura nunca é ultrapassada, graças à grande altitude), ar e água frescos, e luz solar direta. Além disso, as folhas são frágeis, quebram-se facilmente; o crescimento é lento (especialmente a germinação).




ESPÉCIES

>  H. heterodoxa

H. heterodoxa
Gran Sabana, Venezuela
Close do topo de uma folha
(Jan/1999)
FRL

>  H. ionasii

>  H. minor

>  H. sp. "Neblina"   brasileira

H. sp. "Neblina"
Pico da Neblina, AM
Um espécime visto de cima
(Jan/1999)
FRL

H. sp. "Neblina"
FRL

>  H. nutans   brasileira

>  H. tatei

>  H. tatei var. neblinae   brasileira

H. tatei var. neblinae
Pico da Neblina, AM
Um espécime em flor
(Jan/1999)
FRL

H. tatei var. neblinae
Pico da Neblina, AM
Um espécime velho, com caule bem distinto
(Jan/1999)
FRL

H. tatei var. neblinae
Pico da Neblina, AM
Vários espécimes
(Jan/1999)
FRL

H. tatei var. neblinae
Pico da Neblina, AM
Um lagarto caiu na armadilha !
(Jan/1999)
FRL